O impacto das redes inteligentes nas cidades

A gestão da geração, transmissão e distribuição de energia vem passando por um processo de digitalização, a exemplo da transformação da telefonia anos. Os antigos medidores analógicos estão sendo substituídos por medidores digitais que permite o gerenciamento remoto, incluindo: medição, corte, religa e monitoração de parâmetros da qualidade da energia. Permite também gerenciar a energia gerada pelos consumidores que possuem autoprodução de energia usando autogeradores eólicos, painéis fotovoltaicos e biomassa. Para as distribuidoras de energia é um grande salto para a eficiência operacional, pois várias atividades que necessitam de equipes de campo serão substituídas por controles remotos. Para os consumidores será uma oportunidade para negociar a compra de energia de acordo com o seu perfil de uso, buscando redução de custos. Para o Poder Público, abre oportunidades para melhorar a gestão energética dos prédios e equipamentos da cidade. Continue lendo “O impacto das redes inteligentes nas cidades”