Dados abertos é um estímulo ao empreendedorismo nas cidades inteligentes

O conceito de dados aberto parte da ideia que certos dados devem estar disponíveis para que qualquer pessoa possa publicar, redistribuir, reutilizar, processar e incluir em análises sem restrições de direitos autorais, patentes e quaisquer outros mecanismos de controle. O movimento de “dados abertos” ganhou popularidade com a Internet. As principais fontes de dados abertos são: ciência, governo e empresas privadas. Várias tecnologias e práticas de transparência permitem proliferar o conceito de transparência dos dados, como: crowdsourcing, mashups e hacks. O Brasil criou a Lei Federal nº 12.527/2011 que regulamenta o direito constitucional do acesso à informação pública, permitindo que qualquer pessoa, física ou jurídica, sem necessidade de apresentar o motivo, possa requerer o recebimento de informações de entidades e órgãos públicos. Combinando, dados abertos, tecnologias e práticas de transparência é possível criar novos modelos de negócios, estimulando o empreendedorismo e o crescimento econômico nas cidades inteligentes. Continue lendo “Dados abertos é um estímulo ao empreendedorismo nas cidades inteligentes”